quarta-feira, março 08, 2006

Síntese das discussões em 07/03/2006

Textos discutidos no grupo:

  • Educação das diferenças
  • A inovação educativa hoje.
  • Nem currículo é forma e nem gente é massa de bolo – Paulo Périssé
  • Desafios do desenvolvimento de um Currículo Inovado
  • Aprendizagens significativas na formação inicial de professores.
  • Teoria da Aprendizagem significativa, segundo Ausubel
  • Implicações do ofício do docente;
  • A problematização e a aprendizagem baseada em problemas: diferentes termos ou diferentes caminhos.
  • Educação dos profissionais de saúde hoje – problemas, desafios e as propostas do Ministério da Saúde
  • Escola nossa de cada dia reinventada
  • Referências para o ensino das competências na Enfermagem.

Texto do Ministério da Saúde: Educação Permanente e formação dos profissionais de saúde;

Pontos importantes ressaltados:

  • As metodologias ativas nos fazem refletir e questionar sobre Inovação. O que é inovação? A inovação não é só onda, um modismo. Ela visa uma transformação.
  • As metodologias ativas devem promover a aprendizagem significativa;
  • O papel do professor: O professor precisa ter habilidade para conduzir/provocar o sentido no aluno à procura . A aprendizagem precisa dar sentido a quem aprende.
  • O professor deve ser um encantador do processo de esnino-aprendizagem. Será que o professor não ensina?
  • O aluno precisa assumir responsabilidades pela sua aprendizagem que deve ser crítica, ativa, reflexiva, transformadora, articulada,contextualizada. Ou seja inserida na complexidade do aprender. Aprender a como fazer, aprender a aprender etc.
  • O papel do professor deve ser a de um pesquisador. Como ser um professor pesquisador? Articular pesquisa, ensino e extensão no Currículo pode ser um caminho;
  • Precisamos ter consciência de que trabalhamos com sujeitos de outra geração que exigem outro jeito de educar.
  • Estar atento a complexidade e o olhar a transdisciplinar no ensino;
  • O currículo por competência e o desenvolvimento das metodologias ativas: Questiona-se: a relação é intrínseca entre o currículo por competência e as metodologias ativas? Outros tipos de currículos não desenvolvem metodologias ativas?
  • Metodologias ativas: os modos de fazer não são tão diferentes, mas as terminologias são. É preciso conhecer as metodologias para distinguir o que é importante usar e o que não é.
    A experimentação como metodologia ativa.
  • Reconhecer que existem diversas tipologias de metodologias de aprendizagem. Aprofundar as metodologias.
  • As relações são cada vez mais íntimas entre as políticas de saúde e as políticas de educação.
    Precisamos entender porque está se atribuindo à prática o papel da formação. E dentro disso qual é o papel do enfermeiro nesta instância?
  • Características do aluno para trabalhar metodologias ativas: crítico, criativo, reflexivo, ativo e com a compreensão da integralidade.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home